Pesquisas

Alimentos ricos em iodo


Alimentos ricos em iodo: sua função no organismo, quais são as consequências de uma deficiência ou excesso de iodo. As doses diárias recomendadas e quais alimentos contêm este precioso micronutriente.

O iodo é um microelemento essencial para o nosso corpo, pois é essencial para a síntese da tiroxina e da triiodotironina, os hormônios produzidos pela glândula tireóide responsáveis ​​pelos processos metabólicos do corpo. Não pode ser sintetizado pelo corpo humano e, como tal, deve ser ingerido por meio de certos alimentos. Uma deficiência de iodo afeta negativamente a função da tireoide, resultando no desenvolvimento de vários distúrbios físicos e mentais.

Iodo, dose diária recomendada

Para garantir que a tireoide esteja funcionando de maneira eficiente e produzindo quantidades úteis de hormônios tireoidianos, é crucial que todos (crianças, adolescentes e adultos) recebam a quantidade certa de iodo todos os dias. Abaixo estão as quantidades recomendadas para ingestão com base na idade:

Bebês

  • 0 a 6 meses: 110 mcg por dia
  • 7 a 12 meses: 130 mcg por dia

Crianças

    • Até 6 anos 90 mcg por dia
  • 7 a 12 anos: 120 mcg / dia

Adolescentes e adultos

  • A partir de 14 anos: 150 metros cúbicos / dia
  • Mulheres grávidas: 220 mcg / dia
  • Mulheres em lactação: 290 mcg / dia

Como pode ser visto, as doses recomendadas variam de acordo com a idade e outros fatores, como a gravidez. Em qualquer caso, é sempre aconselhável pedir conselho ao seu médico

Alimentos ricos em iodo

A melhor maneira de garantir ao nosso corpo as necessidades diárias corretas de iodo (mas isso se aplica a qualquer micronutriente) é seguir uma dieta balanceada que inclua uma grande variedade de alimentos saudáveis. Nesse sentido, é bom saber quais os alimentos mais ricos nele. Portanto, vamos ver os alimentos com maior teor de iodo.

Sal iodado

Não podemos defini-lo como um alimento, mas é o condimento mais rico em iodo: 1900 mcg por 100 gramas. O conteúdo é alto, mas o consumo deve ser limitado. Tem o mesmo aspecto do sal de cozinha e não apresenta odores ou sabores particulares, nem altera os alimentos aos quais é adicionado. Recomendamos que você armazene o sal iodado em local fresco, longe da luz e da umidade para evitar a perda de iodo

Algas marinhas

O mar é a principal fonte de iodo e as algas têm um alto teor dele. Diversas variedades de algas comestíveis vêm do mar: kelp, arame, hiziki, wakame e nori. Cuidado, porém, com o consumo dessas algas! Devido ao alto teor de iodo, é bom ficar atento para não ultrapassar as doses recomendadas, pois o funcionamento da tireoide também pode ser alterado pelo consumo excessivo de iodo.

Amoras

O mirtilo tem alto teor de antioxidantes e vitamina C, mas também tem uma boa quantidade de iodo. Com cerca de 100 gramas de mirtilos, podemos ingerir 40 mcg de iodo.

Peixe e frutos do mar

Além das algas, os peixes, mariscos e crustáceos também possuem um bom teor de iodo: contêm em média 50 a 100 mcg de iodo por 100 g. O bacalhau está entre os peixes com alto teor de iodo: 170 mcg por libra. Outro peixe rico em iodo é a cavala: 255 mcg de iodo por 150 gramas. O atum tem uma boa quantidade de iodo: 50 mcg para cada libra. Segue-se a sardinha e a pescada com 30 mcg de iodo por hectograma.

Mexilhões e amêijoas são bons em iodo: 140 mcg por 100 gramas. No camarão temos 90-100 mcg de iodo por 100 gramas, a quantidade varia se é camarão congelado ou não; os novos contêm mais.

Queijos

Além de ser uma boa fonte de proteínas e cálcio, os queijos possuem uma boa quantidade de iodo, que varia de acordo com o tipo de queijo: camembert, montasio, gorgonzola e gruyere e pecorino cerca de 40. Parmesão cerca de 35 mcg e ricota cerca de 15 mcg Eles também são uma fonte de proteínas e cálcio.

Recomendação útil: o consumo excessivo de iodo também leva a sintomas semelhantes aos da deficiência de iodo. É bom estar atento para não abusar no consumo de suplementos alimentares ou alimentos que o contenham.



Vídeo: ALIMENTOS BENÉFICOS PARA TIREOIDE (Dezembro 2021).