Pesquisas

O impacto das ilhas de calor no clima


odas Alterações Climáticasé causada principalmente pela produção de energia e atividades de desmatamento. Cara, queimandocombustíveis fósseisafeta oclimade duas maneiras diferentes; a rota direta envolve emissões diretas de calor intimamente ligadas à produção de energia e combustão, indiretamente, estamos falandogases de efeito estufae outros poluentes que, ao interferir na troca de energia entre a Terra e o Universo, produz um efeito final que vê o calor aprisionado nas camadas inferiores da atmosfera.

Quando se trata dedas Alterações Climáticasgeralmente se refere aefeito estufa, no entanto, ao inserir dados de emissão direta de calor na atmosfera em modelos climáticos, vários fenômenos podem ser explicados.climáticoque veem os valores de temperatura local que diferem da tendência média global.

Não se deixe enganar pela palavra "local", a emissão direta de calor tem um efeitoclimáticoem continentes inteiros. Para destacar isso foi o estudo realizado por uma equipe de cientistas norte-americanos e publicado emNature Mudança Climática.

As emissões diretas de calor fornecidas pelas atividades humanas (tráfego no setor de transportes, usinas de energia ...) formam os chamadosilhas de calor“, é por isso que o centro da cidade é sempre mais quente do que a paisagem circundante. O impacto deilhas de calorproduz umdas Alterações Climáticascom o aumento da temperatura que chega a +1 grau nos distritos produtores de energia.

A equipe de cientistas de G.J. Zhang e colaboradores viram que, em particular, mesmo que o impacto das emissões diretas de calor afete de forma insignificante a temperatura média global, o efeitoilha de calorpode trazer mudanças drásticas para áreas individuais do globo. Em conclusão, quando se trata dedas Alterações Climáticasas emissões diretas de calor para a atmosfera não podem ser negligenciadas: até agora, o modelo climático não considerava as emissões diretas de calor, portanto as projeções encontradas diferiam muito da realidade. Com a adição desses novos dados, será possível ter projeções muito mais confiáveis ​​sobre o futuro do clima globalmente e em regiões individuais do planeta.



Vídeo: ILHAS DE CALOR (Novembro 2021).