Reciclar

Nova Lei Europeia 17/93 para a coleta de REEE


Em 4 de setembro de 2013, o novo entra em vigor Lei Europeia 17/93 que esclarece e torna as simplificações para o coleta de REEE (Resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos) pela distribuição.

O que muda na Itália na coleção de WEEE? Altere, por exemplo, que o transporte de Resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos no centro de coleta pode ocorrer quando a quantidade coletada atingir para cada agrupamento os 3.500 quilogramas.

Comparado com o anterior DM 65/2010, legislação de referência antes da entrada em vigor do Lei 17/93, a quantidade total refere-se aos grupos individuais R1 (frio e clima), R2 (outros brancos grandes) e R3 (TV e monitores), enquanto para R4 (pequenos equipamentos eletrônicos) e R5 (fontes de luz) os 3.500 quilogramas referem-se a junto dos dois agrupamentos.

Outras notícias relevantes do Lei Europeia 17/93 são a abolição do limite de transporte - anteriormente estabelecido em 6.000 kg - que restringia fortemente as atividades logísticas, e um esclarecimento definitivo sobre a possibilidade de recebimento WEEE recolhidos da distribuição por centros de recolha autorizados com métodos normais (de acordo com o Decreto Ministerial 152/2006).

Os órgãos responsáveis ​​pela cobrança de WEEE, tais como o Consórcio REMEDIA, já comunicaram que, em seu entender, a transposição da nova directiva WEEE com toda a probabilidade será necessário intervir de forma mais incisiva na simplificação do sistema de cobrança. Este é o pensamento de Danilo Bonati, Gerente Geral de REMEDIA.

Porém as mesmas entidades, antes de mais nada REMEDIA, estão convencidos de que as mudanças introduzidas farão com que a gestão de WEEE, ajudando a aumentar os volumes de arrecadação e, por fim, melhorando o serviço oferecido aos consumidores.



Vídeo: Especialista alerta para os riscos do descarte incorreto do lixo eletrônico (Dezembro 2021).