Economia de energia

O balanço energético da madeira


Qual é o orçamento energia de madeira? Bem, a produção do madeira envolve cinco vezes menos gasto de energia do que a produção de aço e onze vezes menos que a de alumínio. Mesmo no que diz respeito à produção de cimento a madeira é mais ecológico e tem umeficiência energia Altíssima. Esses recursos tornam o madeira, assim como o material de construção mais antigo também o mais ecológico e energeticamente eficiente, certamente mais do que metais e materiais sintéticos.

Tal como acontece com todos os materiais, também para trabalhar, transportar e finalmente montar madeira uma certa quantidade de energia é necessária, o que afeta o equilíbrio energético do material. Porém, se a marcenaria não for conduzida de acordo com o desperdício excessivo, o balanço de energia do material de madeira é sempre positivo, como se pode comprovar por meio de cálculos que nos limitamos a traçar.

Fazendo uma estimativa aproximada, pode-se dizer que em 1 metro cúbico de madeira cerca de 75% pode se tornar madeira para construção, enquanto 25% serão descartados e usados ​​como madeira queimar, ou seja, combustível para aquecimento ou para gerar novos poder. Porque o equilíbrio energético é positivo? Por que a parte de madeira que será queimada, retornará mais energia do que será gasta no processamento e transporte, sem a produção de resíduos irrecuperáveis ​​relacionados à produção.

Outra coisa deve ser acrescentada: a produção de CO₂ determinada pela combustão de madeira de resíduos que se transformam em energia ainda estarão em equilíbrio com a quantidade de CO₂ produzida pela planta durante sua existência biológica, sem afetar o equilíbrio energético.

Visto que o uso da madeira em todas as atividades humanas (construção, móveis ...) tem um equilíbrio energético positivo e certamente melhor do que quase todos os outros materiais, resta dissipar o preconceito segundo o qual o uso de madeira faz com que o planeta fique empobrecido devido à derrubada de árvores. Isso não é verdade porque a floresta é uma mina inesgotável de madeira, contanto que seja gerenciado com inteligência.

Suécia, o maior exportador da Europa de madeira de construção, não corre o risco de desmatamento e, de fato, sua área arborizada aumenta. Mais uma vez, podemos dizer que o equilíbrio energético é positivo, fruto de uma política cuidada de cultivo sustentável que acompanha o corte planeado e regulamentado das árvores com intervenções de replantio.

Em vez disso, o que certamente deve ser evitado é o empobrecimento da floresta primária associado a práticas nefastas como a criação de novas pastagens, a construção em excesso e a demanda por essências exóticas na indústria moveleira; estes certamente sim praticam um equilíbrio energético negativo. Uma resposta boa e necessária é o uso exclusivo de madeira proveniente de cultivo controlado e áreas de corte marcadas com o rótulo ecológico FSC ou PEFSC ou FOEN. Se se trata de móveis existe a certificação ICEA para garantir o processo produtivo de impacto zero,



Vídeo: AS BACTÉRIAS DO SEU INTESTINO PODEM TE CONTROLAR. (Dezembro 2021).